Série Portas Especiais: Porta para saída de emergência

Site-02

A segurança dos usuários é um fator preponderante no desenvolvimento de projetos de uso privado, coletivo ou público, especialmente quando a capacidade dos ambientes é elevada. Neste caso, é necessário levar em consideração a evacuação dos locais em caso de intercorrências. Quando o projeto não exige a utilização de porta corta-fogo nesses locais, as portas de madeira podem ser utilizadas em saídas de emergência. Confira a seguir os requisitos!

As portas de madeira utilizadas nestas situações são as portas para saída de emergência (PSE) e elas fazem parte da sexta matéria da Série Portas Especiais que tem como base a norma técnica ABNT NBR 15930 – Portas de madeira para edificações – Parte 3: Requisitos de desempenho adicionais.

Para a especificação de uma PSE também deve levar em consideração os requisitos da ABNT NBR 9077 – Saídas de emergência em edifícios. Esta norma, estabelece as condições que as edificações devem possuir a fim de que as pessoas possam sair do ambiente, em caso de incêndio, completamente protegidas em sua integridade física, além de permitir o fácil acesso de auxílio externo (bombeiros) para o combate ao fogo.

A classificação da PSE leva em consideração o fluxo para saída de emergência, isso corresponde ao número de unidade de passagem, largura mínima para a passagem de uma fila de pessoas, fixada em 0,55 m. “Nas edificações em geral, a largura mínima dos corredores da saída de emergência deve ser 1,10 m e em áreas de saúde, como hospitais e clínicas, por exemplo, para permitir a passagem de macas e camas essa largura deve ser de no mínimo 2,20 m. Estes aspectos direcionam para a determinação da largura mínima da folha da porta”, explicou a gerente técnica da Abimci, Dayane Potulski. 

Abnt nbr 15930 3 tabela 11 01

Dependendo do ambiente, alguns requisitos devem ser aplicados nas portas de saída de emergência. Confira abaixo esses requisitos: 

Abnt nbr 15930 3 tabela 13 01

Quando as portas de saída de emergência estão situadas em corredores, elas devem ser projetadas com a abertura da porta nos sentido do trânsito da saída, conforme a imagem abaixo.

Abnt nbr 15930 3 figura 14

Abaixo, confira algumas orientações em relação a especificação da porta em ambientes com saída de emergência no que se refere a capacidade de ocupação do ambiente:

  • As portas das rotas de saída e aquelas das salas com capacidade acima de 50 pessoas e com comunicação com os acessos e descargas devem abrir no sentido do trânsito de saída;
  • As portas que dividem corredores que constituem rotas de saída devem ter condições de reter a fumaça e devem ser providas de visor transparente com dimensão mínima de (200 × 600) mm;
  • As portas que dividem corredores devem abrir no sentido do fluxo de saída e, caso o corredor permita a saída nos dois sentidos. A porta deve também abrir nos dois sentidos;
  • Em salas com capacidade acima de 200 pessoas e nas rotas de saída de locais de reunião acima de 200 pessoas, as portas de comunicação com os acessos, escadas e descarga devem ser dotadas de ferragem do tipo antipânico, conforme a ABNT NBR 11785.

Importante! É vedado o uso de peças plásticas em fechaduras, espelhos, maçanetas, dobradiças e outros em portas de rotas de saída, entrada de unidades autônomas e salas com capacidade acima de 50 pessoas.

Em relação às fechaduras, elas são permitidas em portas de acesso e descargas, desde que seja possível a abertura pelo lado interno, sem necessidade de chave, admitindo-se que a abertura pelo lado externo seja feita apenas por meio de chaves, dispensando-se as maçanetas.

Para auxiliar na especificação da PSE de madeira, deve-se levar em consideração o nível de desempenho, ocupação e uso do ambiente em que ela será instalada, que pode ser privado, ou coletivo ou público. Para cada ocupação e uso, a norma determina a largura mínima da folha de porta.  A tabela E.1 da norma apresenta os detalhes:

Abnt nbr 15930 3 tabela e1

Para saber mais sobre o que orienta a norma de portas de madeira sobre a PSE, acesse a norma técnica ABNT NBR 15930 – Portas de madeira para edificações – Parte 3:  Requisitos de desempenho adicionais.

Contato
+55 (41) 3225-4358
psqportas@abimci.com.br
Endereço

Av. Comendador Franco, 1341
Campus da Indústria – Jardim Botânico
Curitiba (PR) – CEP: 80.215-090

Ao utilizar este site você aceita o uso de cookies para otimizar sua experiência de navegação. Política de Privacidade

Sou Participante

Acesse a área restrita